23/08/2020 às 21:51 Fotografia / Vida e etc

Sobre o blog…

173
3min de leitura

             Pois então… Não tenho objetivo de me tornar um escritor, apesar de acreditar que tenho muitas histórias para contar, contudo prefiro usar a câmera e a luz para fazer isso. Porém, estou chegando perto dos quarenta anos de idade cronológica (minha namorada diz que minha idade mental é menor, e eu fico muito feliz com isso) e nove anos de fotografia (a qual não era a minha atividade principal no começo dos estudos), para quem não sabe por formação sou administrador e fui bancário por quatorze anos, e sim... já faz um bom tempo que comecei a estudar. Comprei a primeira câmera e comecei a fazer alguns eventos de graça, aliás muitos eventos – foi a melhor coisa que fiz, aprendi fazendo sem o compromisso de garantir resultados, mas como uma vontade imensa de acertar e impressionar.

            Há algum tempo que tenho esse blog, mas não alimento, acredito que por dedicar o meu tempo integralmente a fotografar e a família. Contudo, hoje todos queremos saber mais para fazer suas escolhas e, como já disse, acredito que tenho boas histórias para contar, por isso, começo hoje a desenvolver esse blog.

            Vamos a primeira história?

            Uma vez, lá no início, no primeiro curso ministrado por um grande mestre da fotografia, ele foi enfático: “Antonio, não vejo você num evento clicando, penso que o teu lugar é gerindo uma empresa, nos bastidores, estar atrás da mesa gerenciando o negócio e fazendo as coisas burocráticas.”

            Nossa!!!! Eu estava no início do aprendizado, estava em êxtase com a fotografia, tinha convicção que havia me encontrado, fui buscar conhecimento e no final do curso ouvi isso, pensei: - O que eu estou fazendo? Estou perdendo tempo! Investindo dinheiro à toa! Mas eu amo fazer isso, porque ele teve essa impressão?

            Foi insano pensar nisso...percebam: achei uma atividade que enche meu coração e recebo essa porrada. Refleti muito sobre cada palavra que ele disse e, enfim, entendi: Eu não deixava a minha emoção transparecer!

            Desde então, comecei uma mudança, ou melhor uma evolução, um trabalho árduo de mudar aquela crença de que “homem não chora, precisa ser forte”. Um trabalho para amenizar a mente analítica de um administrador que acreditava não gostar das disciplinas humanas – que preferia os números e seus cálculos. Percebi a incrível a capacidade humana de criar muros, mas também de derrubá-los.

            Quem me conhece ou já me viu fotografando, talvez não perceba mais os resquícios daquela forma de pensar e só veja o fotógrafo que se emociona com o que vê e ama infinitamente o que faz. Esse sou eu!

            Enfim, percebo que hoje preciso ir além... o blog está a nossa disposição e, agora, chegou a hora de usar. Penso em falar de fotografia sim, mas também de histórias, comida, vida, ou seja, de tudo que eu amo. É chegada a hora de mostrar o que tenho no meu coração e que a casca é dura, mas por dentro...

            Ah... muito importante, neste mês completa cinco anos que vivo exclusivamente do que amo fazer, cinco anos que conto histórias e que meu coração se preenche, cinco anos que levanto com a vontade de fazer aquele clique, editar para entregar ao meu amigo cliente.

            Esse foi o start, que possamos juntos nos envolver em cada história e fazermos uma caminhada de trocas, reflexões e energia boa...

            “Sem apego e sem aversão, o caminho é livre.” Monja Coen

            Antonio Rocha

23 Ago 2020

Sobre o blog…

Comentar
Facebook
WhatsApp
LinkedIn
Twitter
Copiar URL

Tags

antoniorochafotografias blog fotografia historias pelotas satolep vidadefotografo

Quem viu também curtiu

04 de Mar de 2020

Sobre a proximidade dos corações...

30 de Abr de 2021

Fotografia – Primeiros Passos

21 de Ago de 2019

PRIMEIRO ANINHO!!!

Olá, em que podemos ajudar? Sinta-se a vontade em me chamar no Whats.
Logo do Whatsapp